quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Santos Anjos da Guarda


«Desde a infância até à morte, a vida humana é acompanhada pela sua assistência e intercessão. 'Cada fiel tem a seu lado um anjo como protetor e pastor para conduzi-lo à vida' (S. Basílio).» (Catec. Da Igreja Católica, 336).

«Quanta reverência deve despertar em nós esta palavra 'Anjo da Guarda'! Quanta devoção, quanta confiança! Reverência pela sua presença, confiança pela sua benevolência, confiança pela sua guarda!» (S. Bernardo).

Os Anjos da Guarda são espíritos puríssimos e santíssimos; são nossa companhia de dia e de noite. Não são visíveis aos olhos da carne; por isso, torna-se necessário escutar a nossa fé e ela nos provará que jamais nos falta esta angélica presença: «Em qualquer esconderijo, em qualquer lugar onde te encontres, tem reverência ao teu Anjo. Como podes fazer, estando ele presente, aquilo que não farias diante de mim?» (S. Bernardo).

Confiemos na proteção dos nossos Santos Anjos. Eles podem socorrer-nos e têm muito gosto em fazê-lo: para isso estão conosco. São fidelíssimos, prudentes e poderosos. Como podemos ter receio, estando eles presentes?

Eles despertam em nós bons pensamentos para estimular-nos ao bem (Cfr. Tob. 6, 16), e bons desejos para afastar-nos do mal, influenciando a nossa inteligência, avivando a nossa memória, estimulando a nossa vontade.

Eles afastam de nós os perigos da alma e do corpo, pedem pelos seus protegidos, prestam-nos imensos favores, despertando e avivando a presença de Deus, estimulando a nossa confiança cada vez maior em Deus e na Santíssima Virgem, Rainha dos Anjos e dos Santos.

«Tem confiança com o teu Anjo da Guarda. – Trata-o como amigo íntimo – o é efetivamente! – e ele saberá prestar-te mil e um serviços nos assuntos correntes de cada dia» (São Josemaria Escrivá. Caminho, 562).

Confiemos na proteção dos nossos Anjos. Eles podem socorrer-nos e têm muito gosto em fazê-lo: para isso estão connosco. São fidelíssimos, prudentes e poderosos. Como podemos ter receio, estando eles presentes?

Eles despertam em nós bons pensamentos para estimular-nos ao bem (Cfr. Tob. 6, 16), e bons desejos para afastar-nos do mal, influenciando a nossa inteligência, avivando a nossa memória, estimulando a nossa vontade.

Eles afastam de nós os perigos da alma e do corpo, pedem pelos seus protegidos, prestam-nos imensos favores, despertando e avivando a presença de Deus, estimulando a nossa confiança cada vez maior em Deus e na Santíssima Virgem, Rainha dos Anjos e dos Santos.

«Tem confiança com o teu Anjo da Guarda. – Trata-o como amigo íntimo – é-o efectivamente – e ele saberá prestar-te mil e um serviços nos assuntos correntes de cada dia» (São Josemaria Escrivá. Caminho, 562).

Os Santos  souberam avaliar bem a importância dos anjos. Se aprendêssemos a reconhecer o dom de Deus em seus anjos , nosso caminho seria mais desembaraçado, mais rápido, mais seguro, na certeza de que jamais estamos sós. Porque, mesmo que tivéssemos cometido o pecado mais terrível, ele, o nosso anjo, nunca deixaria de estar ao nosso lado pronto a nos confortar, a nos consolar, a nos ajudar a pedir perdão.

E quanto deve ser penoso para milhões e milhões de anjos, ao fim de cada dia, ir até o Pai e dizer-lhe: “ Hoje também o homem que me confiaste não me reconheceu, não notou  a minha presença, ignorou-me, manteve-se surdo às minhas inspirações e errou, errou tantas vezes!”

"Meu Santo Anjo, eu te dou a minha mão e prometo de coração que por ti me deixo guiar com docilidade, para, no Céu, alcançar a eterna felicidade.Amém".

Celebremos, pois, esta festa dos Anjos da Guarda com muita gratidão a Deus por nos ter dado tão preciosa companhia.

     - Para falar de Anjos, Editora Canção Nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...